domingo, 29 de novembro de 2009

Feliz aniversário, Jack

Texto #8 (e último) da Semana C.S. Lewis




Querido Jack,

Gostaria de poder falar aqui que o mundo parou para ler e ouvir o que você tinha a dizer. Tudo bem, algumas poucas e bem-aventuradas pessoas o fizeram, porém a grande maioria da humanidade seguiu em frente fazendo o que sabe de melhor: roubando, matando uns aos outros, e basicamente mentindo a respeito de tudo.

O dia da sua partida foi extremamente triste, porque o mundo perdeu um grande homem, um pensador brilhante, um cavalheiro como não se encontrava mais, e um cristão dedicado e exemplar. Sim, você podia colocar em si mesmo todos os defeitos, mas ainda assim foi um exemplo para todos nós. Porém nesse mesmo dia, partiram um outro autor famoso e um presidente americano, cuja morte foi muito chocante e atraiu muita - senão toda ela - atenção. Talvez tenha sido até do jeito que você gostaria que fosse: sem chamar a atenção, sem falsos elogios post-mortem, com apenas aqueles que lhe eram mais queridos ao seu lado.

Hoje, quase 50 anos depois de sua partida, e exatamente 111 anos passados do seu nascimento, eu posso dizer que sou uma cristã melhor graças à obra que você deixou escrita. Deus sabe que não O substituí idolatrando você. Eu mesma seria estúpida se fizesse isso, pois seria a primeira coisa que você condenaria e acharia no mínimo ridículo - e eu não quero você rindo de mim. Bem, quer que eu resuma de um jeito que você vai entender muito bem? Você é o meu George McDonald. Pronto. Se um dia eu tiver um sonho como aquele seu, você será o gigante a visitar o meu fantasma, estamos combinados?

Bem, eu só quero então agradecer por tudo que você fez por aqui. Inclusive seus erros (se é que me atrevo a isso), pois com eles você aprendeu, e eu também, sempre que você escreveu sobre eles. Alguns dos seus defeitos são os mesmos que os meus: excesso de crítica em relação à igreja, enfado com pregações medíocres, falta de paciência com quem não gosta de contos de fada, a preferência por me manter num círculo fechado de conhecidos sem ser amolada por ninguém de fora. Por sorte, uma das minhas qualidades me levou a você: o prazer pela leitura.

Foi o que me fez me apaixonar por Nárnia, Aslam, Lúcia, Edmundo, Shasta, Brejeiro, Diggory, Ransom, Mark e Jane, Orual, Psiquê... Você criou mundos maravilhosos e nos presenteou com eles. Até hoje seus livros são lidos, comentados e admirados. Espero que a cada dia seu número de leitores cresça - eu com certeza faço minha parte para que isso aconteça. Seu talento para explicar com clareza princípios simples e essenciais para a vida cristã era um dom que foi muito bem-aproveitado. Hoje tenho certeza de que há cristãos que suportam melhor a dor, entendem melhor o amor e defendem melhor a sua fé graças aos seus escritos. Não se preocupe, você fez, e muitíssimo bem, a sua parte pelo Reino. Sua luta no "território ocupado" foi bem-sucedida e nunca em vão.

Não espero que esta carta seja lida por você, mas isto é um ensaio para o que tentarei dizer no dia em que nos encontrarmos no alto daquelas montanhas. O Sol talvez já terá nascido e estaremos vivendo a plenitude da Manhã que esperamos há muito tempo (você mais do que eu), e não sei realmente se terei que dizer alguma coisa ou se só de olhar para mim você irá reconhecer uma "pupila". Mas eu certamente irei olhar embevecida (teremos olhos e lágrimas?) e dizer com emoção (teremos bocas e cordas vocais?): Muito obrigada.

*****

Este texto tem várias referências a livros do Lewis. Se você não entendeu, eu sugiro que leia: Cristianismo Puro e Simples, A Trilogia de Ransom, As Crônicas de Nárnia e O Grande Abismo.

13 comentários:

Morpheu disse...

Foto legal, nova... nunca tinha visto... ;)

amor, voce eh uma excelente escritora, vc poderia escrever um livro se quisesse.

E o Lewis se pudesse aprovaria ;)

=*

quesess

Josué Orrico disse...

Nem chorei. =]

Faço coro ao David: Você é uma escritora expecional. Um Livro seu seria uma boa ideia.

Não sei se você viu, mas eu escrevi há um certo tempo um post em homenagem a George MacDonald no meu blog: http://everythingaboutmydad.wordpress.com/2009/08/30/o-pai-dos-contos-de-fadas/

Dá uma olhada lá!

Saulo disse...

faço coro em apoiar um livro seu!

Natália disse...

Livro da Junia!!! \o/

Anne disse...

Muito bem escrito mesmo!


peanco

Walter Cruz disse...

"Certas canções que ouço
Cabem tão dentro de mim
Que perguntar carece
Como não fui eu que fiz?"

Eu roubo a letra do Tunai pra dizer que ela diz o que eu sinto do seu texto. Eu quase lhe invejo. Quase.

Anne disse...

Junia, vc tá muito "chic" sendo citada em sites por aí!!!


tumbod

LoreLoves¨theLord disse...

Junia incomparável.

keeper disse...

Valeu, Junia!
Por expressar o que eu sinto em relação a Lewis.
Jamais eu faria melhor...
Obrigado, Junia!!
Obrigado, Jack!!!

Reginaldo Tunisse

Liviavaz disse...

Eu também fiquei pensando:
Pq nao escrevi tudo isso antes?

Muito bom o texto, Ju!
Parabens

'eingsr'

Kelzi disse...

ehhh só fui ler agora.. mto lindo!!!
apoio campannha Junia escritora!!!
rs..

oristsol

Davi Alves disse...

poxa realmente muito bom,a campanha que seu marido levantou é apoiada por min tbm rs...!


adorei o blog,vo seguir!

my word disse...

querida tia junia...
eu sou samella melhor amiga da lili e vizinha do pr.Samuel lima(amo eles).E sou sua fã ,sabe ,depois que você deu o livro de narnia para lili eu me apaixonei pela a historia e como C.S.Liwis ESCREVEU essa linda e maravilhosa crônica, eu comprei o livro. e ele me encantou, terça-feira eu acabei de ler ,fiquei um pouco chateada com o final mais não importa e tÔ louca para ver "o sobrinho do mago "(a criação de narnia ,o verdadeiro mundo de fantasia ,e espero conhece-la pessoalmente no casamento de tia NADIA...
ME ADC NO MSN( samelinha-nininha@hotmail.com)
vai ser bom conversar com você.
bjos...
POR NARNIA E POR ASLAM.