quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Sonho maluco, com detalhes

Eu estava com o meu marido em algum lugar da Alemanha. Parecia uma estação de trem ou um lugar de se passar férias, tipo um resort. Embaixo havia uma espécie de lareira gigante, ou fornalha para alguma coisa. Era inverno. Nós subimos até o topo, onde estava frio, mas havia água. Entramos num lugar muito escuro que me deu aflição, parecia que eu ia cair num poço fundo. Mas ele me garantiu que era seguro. Entrei e a água era quente, e a piscina era rasa. Foi então que percebi que estávamos acima da tal caldeira/lareira. Ficamos lá sentados um tempo.

Depois resolvemos sair e ir embora. Entramos num ônibus/trem que tinha uns lugares para sentarmos e comermos. O irmão do David estava lá com a esposa, e eles estavam disputando o melhor lugar (mesa) para sentar. Logo depois, tudo parou. Então já estávamos eu, meu marido e outras pessoas em um carro. Saí na chuva (ou neve, não sei) e estava tendo algum tipo de confusão. Parecia que ia acontecer uma briga. Alguém gritou o nome Biff, eu olhei e era o Biff dos filmes De Volta Para o Futuro. Enquanto imaginava o que ele estava fazendo ali, a multidão se dispersou. Parecia que a polícia tinha aparecido. Chegamos numa casa.

Quando chegamos nessa casa, era como se a cena da briga não tivesse acontecido. Estávamos em uma casa grande com muita gente. Parecia uma loja, dessas antigas e tradicionais, de família, que vendem tecidos há gerações. Mas lá também vendiam roupas prontas, do tipo bem elegante. Havia um cachorro grande e engraçado. Por um momento a história pulou para uma parte sobre crianças brincando num condomínio com o cachorro, e tendo que colocar o cachorro para dentro de casa. Enfim. De volta à loja, havia umas pessoas da minha família, mas só me lembro da minha prima Érika. Olhei para o outro lado da rua pela janela e vi uma casa enorme. Falei para a Érika: "Aquela casa não é a que vocês construíram para a Eline morar?" Era enorme, branca e com janelas azuis. Eu fiquei preocupada com a segurança, mas depois vi que ela estava bem na entrada de um condomínio bem protegido. A Érika respondeu: "É, mas a minha tia Déia já está morando nessa casa desde que ela foi terminada." Eu fiquei imaginando o que a Eline (irmã da Érika) ia fazer quando fosse morar lá: expulsar a tia ou morar com ela.

Então voltei minha atenção para a casa onde eu estava. O cachorro que eu já mencionei era muito serelepe e bagunceiro, da raça da Priscilla da TV Colosso. Ele estava latindo pra lá e pra cá. Fiquei olhando pra ver se alguém brigava com ele, então alguém me disse que esse era um cachorro especial: ele sabia escolher o tipo exatamente certo de roupa para cada tipo de pessoa. Cores, modelos, tecidos e tudo: o que caía melhor em cada um. Ele fazia isso parando e latindo na frente das roupas que estavam em exibição na casa/loja. Então eu quis saber qual era o meu tipo certo de roupa e fui atrás do cachorro. Perguntei a alguém o nome dele: ele se chamava Elvis Quando Está Bêbado. Ele saiu correndo latindo feito um louco e, quando parou, corri até ele. Antes que eu pudesse chegar lá, eu acordei.

"You ain't nothing but a hound dog"

13 comentários:

Anne disse...

Menina, esse é um sonho de feijoada com arroz à grega!!! Andou tomando uns vinhozinhos demais nesse fim de ano?



Ousnescu

Davi Alves disse...

Junia seu sonho é mais bizzaro do que os meus trofeu "sonho bizzaro" vc merece,sei la talvez tenha algum significado,tem uma vó minha que traduz sonhos,vou ler para ela,e depois posto aqui auhaua,mas vc tem sorte,quando eu sonho eu me lembro quando acordo,mas depois esqueço,vc guarda os sonhos na 5º parte do cerebro hehe.

Ana Elisa disse...

Quanto tempo!

Olha, em matéria de sonhos loucos sou especialista.
Já tive sonhos legendados, isso mesmo: com legendas "embaixo".
Já falei francês fluente em outro.
E o último, que foi há mais ou menos uma semana: sonhei que Fox Mulder estava sendo perseguido por um cérebro gigante feito de... miojo!

*risos*

Josué Orrico disse...

Claro, porque a melhor parte do sonho é sempre quando o sol entra pela janela e te acorda.

Amay o relato do sonho. Adoro tê-los e mais ainda descrevê-los depois. Euri/ do cachorro mágico.

Erika disse...

Esclarecendo umas cositas, a Eline provavelmente não tiraria e tia Deia da casa, ela moraria la com a Tia Deia e com quem mais quisesse morar na casa! Eu já ia dizer que o cachorro bem q poderia sero meu Bono mas ele tem um pessimo gosto em roupas,hehe!
E Elvis não morreu!

Liviavaz disse...

É o frio da Alemanha que tá fazendo isso com vc, nao é?

'gicardie'

Kellen Turci disse...

Gente, esse sonho realmente merece o prémio do mais bizarro! kkkkkkk.
Gostei da parte onde mostra a casa da Eline. Pela descrição parece ser muito bonita!!
Beijos

Caetano disse...

"Elvis Quando Está Bêbado"?

*registra o nome*

Morpheu disse...

Sonhos malucos com detalhes nao eh um privilegio de muitos =P

o mais engracado eh que a Junia fica lembrando do sonho e rindo o dia todo... principalmente da parte do cachorro chamado elvis. =P


enteb

Nádia disse...

kkkkkkkkkkkkk
Junia, vc não existe!!
Isso q dá comer pizza alemã e assistir de volta para o futuro!!
A melhor parte do sonho, COM CERTEZA, foi o cachorro fashionista!! ahahaha

Bjaooo

Brese

Mima disse...

you're craaaazy ;)

Lore Heinz disse...

Coisas para nao se fazer no trabalho: ler o blog da Junia. Mtoooooooo engraçado!!! hahaha, Juninha, qta coisa (-esquisita-) nesse seu cérebro, adorei ;P

Debby disse...

Hahaha, que viagem!
LEmbrei aqui que quando eu era criança, sonhava coisas longas e malucas assim tb. Aí, qdo eu ia contar o sonho pra minhamãe, ela achava que era invenção minha, que um sonho não poderia ser tão longo assim :~
Oh, vc me entende, kkk!

Besos

leyst